segunda-feira, 18 de abril de 2011

Depois de duas semanas...

voltei para o meu mundo real. O sonho me puxava como um vento ou coisa parecida... Eu tentava correr e lutar contra ele mas eu era fraca, culpa tua! Sentia raiva de ti e só pensava em fugir pra não ter que te olhar mais uma vez.
O tempo era algo que me incomodava e esses meus sonhos me deixavam louca. Eu corria e não chegava à lugar algum.
O sonho fazia mudar meu jeito, minha fala, sorriso... Até mesmo o olhar.
De repente, algo vinha e me sussurrava um adeus. Começava a chuva e depois a escuridão. 
Tudo passava mais rápido e as duas semanas se transformaram em anos! 
Eu já não era capaz de respirar e muito menos entender. Estava presa de novo no sonho e corria pro lado errado dessa vez... O lado em que eu te encontrava e podia apreciar perfeitamente o momento em que você foi embora. 
Eu não podia gritar, chorar e muito menos dizer que te amava. Estava tudo ao avesso... Eu me sentia livre.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Como sempre, depois da tempestade eu vejo um fio de luz se abrindo entre o céu querendo ser um quase azul.
Eu tive medo durante a tempestade e confesso que só conseguia pensar em você enquanto ela alagava todo o asfalto.
Você... Que de um tempo atrás eu classifiquei como um vício, agora percebi que não existe medicação e nem clínicas pra te afastar.